Ministério da Saúde inclui MS em lista de ‘surto ativo’ de sarampo

Mato Grosso do Sul está com dois casos confirmados da doença e um está sendo investigado

0

Com dois casos confirmados, Mato Grosso do Sul passou a integrar a lista de ‘surto ativo’ do Ministério da Saúde sobre sarampo. Na lista divulgada, o estado aparece com um caso, mas a SES (Secretaria Estadual de Saúde) já confirmou o segundo caso suspeito da doença. Além disso, o caso de uma menina de 8 anos é investigado por suspeita de sarampo.

Conforme o Ministério, o Brasil registrou 3.339 casos confirmados de sarampo em 16 estados, nos últimos 90 dias, de acordo com o novo boletim epidemiológico.

O atual boletim aponta a notificação de 24.011 casos suspeitos, sendo que 17.713 (73,8%) estão em investigação e 2.957 (12,3%) foram descartados. Os casos confirmados, neste último levantamento, representam 89% do total de 2019. Não houve novos registros de óbitos.

A maioria dos casos confirmados, 97, 5%, está em São Paulo (3.254), seguido do Rio de Janeiro (18), Pernambuco (13), Minas Gerais (13), Santa Catarina (12), Paraná (7), Rio Grande do Sul (7), Maranhão (3), Goiás (3), Distrito Federal (3), Mato Grosso do Sul (1), Espírito Santo (1), Piauí (1), Rio Grande do Norte (1), Bahia (1) e Sergipe (1).

As crianças são as mais suscetíveis às complicações e óbitos por sarampo. A incidência de casos em menores de 1 ano é 9 vezes maior em relação à população em geral. A cada 100 mil habitantes, 52 crianças nessa faixa etária obtiveram confirmação para o sarampo. A segunda faixa etária mais atingida é de 1 a 4 anos.

“Esses dados do boletim epidemiológico elevam atenção para ações mais pontuais para este público. Neste ano, foram confirmados quatro óbitos por sarampo: três óbitos ocorreram em menores de 1 ano de idade; e um óbito em um indivíduo de 42 anos. Nenhum dos quatro casos eram vacinados contra a doença”, diz nota do Ministério da Saúde.

Casos confirmados

Mato Grosso do Sul já tem dois casos confirmados de sarampo. Um deles em um bebê de 10 meses de Campo Grande, que contraiu a doença quando esteve em São Paulo, estado onde se concentra o maior número de casos no país.

E o outro caso foi confirmado no município de Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande, em um homem de 52 anos que esteve em Jundiaí, interior de São Paulo, onde apresentou os primeiros sintomas da doença.

Vale lembrar que,as vacinas estão disponíveis para a imunização em todas as unidades básicas de saúde e de saúde da família para os que estão dentro da faixa etária recomendada pelo Ministério da Saúde.

A SES-MS, reforçou também a importância de vacinar (dose zero) as crianças de 6 a 11 meses e 29 dias com uma dose de sarampo, e que todas as pessoas de 1 anos a 29 anos devem ter 2 doses de vacina é de 30 a 49 anos com uma dose. Além de caso se apresentem os sintomas como febre com exantema, coriza, tosse ou conjuntivite é preciso procurar atendimento médico imediatamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here