Mais de 200 vereadores lotam Câmara da Capital contra aumentos na conta de energia

0

O aumento nas contas de energia elétrica em Mato Grosso do Sul entrou em pauta também em reunião na Câmara de Vereadores de Campo Grande, com presença de mais de duas centenas de parlamentares vindos de municípios do interior. Os parlamentares pretendem elaborar documento para cobrar explicações sobre as altas tarifas.

O debate, proposto pelo presidente da Câmara, João Rocha (PSDB) e pelo vereador Valdir Gomes (Progressistas), acontece na tarde desta quarta-feira (20) com participação também de deputados estaduais e do diretor da Energisa, empresa responsável pela distribuição do serviço em 74 de 79 municípios do Estado. Na semana anterior, a Assembleia Legislativa também promoveu audiência sobre o assunto.

“A questão já está andando, o Ministério Público já quer que a Energisa se explique, mas ainda não temos uma resposta. O que não dá é deixar como está, hoje essa empresa é um monopólio, não tem concorrência então se empoderou para simplesmente impor esses aumentos. Sabemos que é uma concessão federal, mas vamos agir juntos por nossos direitos”, afirmou Gomes.

Presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa (PSDB) reafirmou que está prevista agenda para tratar sobre o tema, no próximo dia 12 e no dia 14, com a presença da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). “Não adianta brigarmos sem foco, temos que ter informação. Estamos à disposição para apoiar os vereadores e tentarmos entender o que se passa”, afirmou.

O presidente da União das Câmaras de Vereadores de Mato Grosso do Sul, Jeovani Vieira, falou em nome dos vereadores presentes. “A população não aguenta mais pagar, vemos os países vizinhos pagarem contas muito abaixo pelo mesmo serviço, por que isso? Tem gente deixando de comprar comida pra pagar a energia, não pode continuar isso”, disse.

Continua

Os vereadores também já agendaram para o dia 28 de fevereiro reunião com o presidente da Energisa Marcelo Vinhaes Monteiro, segundo o vereador João Rocha (PSDB), presidente da Câmara. Ainda no dia 25 de janeiro, a Câmara sediou reunião pública sobre o problema.

Na data, o coordenador comercial da Energisa Jonas Ortiz esteve na Casa de Leis representando a concessionária, mas descartou irregularidades nos valores cobrados nas contas e disse que está sendo feita análise caso a caso. Como chegou a explicar também a deputados estaduais, justificou que o recorde de calor resultou no aumento do consumo de energia e, consequentemente, nas altas constatadas nas contas.

As exigências por explicações devem ser repassadas à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Ainda, os dados apurados devem ser compartilhados com os deputados estaduais, que também estão se mobilizando em relação ao tema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here