Empresa acusada em participar de esquema de fraudes em licitações na operação “Cifra Negra” tem contrato renovado com a Câmara Municipal de Nova Alvorada do Sul

0

A Câmara Municipal de Nova Alvorada do Sul, na contramão da transparência e zelo pelo dinheiro público, fechou os olhos mais uma vez no mínimo pelo bom senso, para não dizer outras palavras e contemplou a empresa Plenus Consultoria e Planejamento com um aditivo de R$ 85.200,00 (oitenta e cinco mil e duzentos reais) para a prorrogação de um contrato de prestação de serviços até maio de 2020 com a Câmara Municipal.

O problema é a empresa estar envolvida num dos maiores esquemas para fraudar licitações em Câmaras Municipais e Prefeituras no Estado de Mato Grosso do Sul.

A empresa é investigada na operação Cifra Negra desencadeada pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul no final do ano passado na Cidade de Dourados, onde foram presos os vereadores Idenor Machado (PSDB), Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM), o ex-vereador Dirceu Longhi e o ex-funcionário da Câmara Hamilton Salinas.

O relatório enviado ao Poder Judiciário para embasar o pedido de prisão preventiva dos envolvidos na Cifra Negra cita que as empresas denunciadas atuavam em pelo menos 30 Câmaras Municipais e pagavam propina para no mínimo 100 vereadores de Câmaras em Mato Grosso do Sul.

A operação investiga desvio de dinheiro destinado ao pagamento de empresas terceirizadas contratadas para fornecer serviço de tecnologia da informação ao Legislativo douradense. As quatro empresas envolvidas embolsaram quase R$ 5 milhões em quatro anos.

De acordo com a denúncia, o esquema consista na contratação das empresas através de processos de licitação fraudulentos a preços superfaturados. Em contrapartida, as empresas pagavam propina mensal a vereadores e servidores.

Também foram denunciados os empresários Denis da Maia e Patrícia Guirandelli Albuquerque, da empresa Quality Sistemas que também teve seu contrato prorrogado com a Câmara Municipal de Nova Alvorada do Sul, a sócia-proprietária da Plenus Consultoria e Planejamento Karina Alves de Almeida, os proprietários da empresa Digital Informática Jaison Coutinho e Franciele Aparecida Vasum, Uglayber Fernandes Farias da Lxtec Informática, Alexandre Zamboni da Alexandre Zamboni ME e Cleiton Gomes Teodoro, da MS Planejamento Contábil a Município.

A denúncia afirma que o esquema teve início em 2010 e só parou no final de 2018, quando a operação foi deflagrada. O MP identificou oito fraudes em processos licitatórios que beneficiaram as empresas do esquema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here