Campo Grande está entre cidades com possível surto de dengue, zika e chikungunya

Até o momento foram confirmadas 14 mortes por dengue

0

Conforme informado nesta terça-feira (30), Campo Grande está entre os 994 municípios com risco de surto para as doenças dengue, zika e chikungunya. O alerta do Ministério da Saúde é que sejam reforçados os sistemas de vigilância nos estados e municípios sob o aviso. Bem como a população deve redobrar os cuidados para combater o mosquito Aedes aegypti.

Os dados foram colhidos através do LIRAa (Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti). Ainda segundo o Ministério da Saúde, 5.214 municípios realizaram algum tipo de monitoramento do mosquito transmissor dessas doenças, sendo 4.958 (95,1%) por levantamento de infestação (LIRAa/LIA) e 256 por armadilha. A metodologia da armadilha é utilizada quando a infestação do mosquito é muito baixa ou inexistente no local.

Além das cidades em situação de risco, o levantamento identificou 2.160 municípios em alerta, com o IIP (índice de infestação predial) entre 1% a 3,9% e 1.804 municípios com índices satisfatórios, inferiores a 1%. No total, 25 capitais realizaram o LIRAa.

Além de Campo Grande, outras 15 capitais estão em alerta: Fortaleza (CE), Porto Velho (RO), Palmas (TO), Salvador (BA), Teresina (PI), Recife (PE), Belo Horizonte (MG), Vitória (ES), São Luis (MA), Belém (PA), Macapá (AP), Manaus (AM), Maceió (AL), Aracaju (SE) e Goiânia (GO).

Apenas cinco capitais estão com índice satisfatório: Boa Vista (RR), João Pessoa (PB), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e o Distrito Federal. Já Cuiabá (MT) está em risco e os municípios de Natal (RN), Porto Alegre (RS) e Curitiba (PR) realizaram levantamento por armadilha.

As capitais Florianópolis (SC) e Rio Branco (AC) não enviaram informações. Os dados foram coletados no período de janeiro a março deste ano.

Dengue

Vale lembrar que em Campo Grande foram confirmados até o momento 14 óbitos por dengue, conforme o boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde), divulgado na última quinta-feira (25). Até o dia 17 de abril foram notificados 24.857 possíveis casos da doença, em Mato Grosso do Sul.

Na Capital foram 6 mortes confirmadas, sendo dois homens – 72 e 78 anos – uma mulher de 93 anos, e três crianças – 7, 5 e 1 ano. Dourados e Três Lagoas tiveram três óbitos confirmados cada. Maracaju e Ponta Porã, apenas um em cada cidade.  A maior parte das vítimas é do sexo masculino, total de 8.

Dos 79 municípios do Estado, 70 tiveram ao menos um caso confirmado da doença.

Febre Chikungunya

Também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti,  até o dia 17 de abril, Mato Grosso do Sul teve 41 casos confirmados de febre chinkungunya, 31 deles só na Capital. Ao todo foram 278 casos notificados. Nenhum óbito registrado até o momento.

Página indisponível

Com a página de Boletins indisponível na tarde desta terça-feira (30), não conseguimos atualizar os dados da última semana relacionados às doenças dengue, chikungunya e zika.

Por Midiamax

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here